Será que Coaching funciona?

Pra todo lugar que a gente olha, encontramos alguém que diz que é coach. Nas redes sociais sempre aparece uma chamada sobre coaching. Sabe aqueles anúncios de uma pessoa no palco pulando e cantando uma música animada, enquanto a plateia pula junto na mesma vibração, esses são os melhores. Se por um lado tem muitas pessoas trabalhando com isso, por outro lado existem aqueles que gostam de criticar. Já ouvi amigos dizerem que quando a pessoa não dá certo em nada na vida ela vira coach, e que é a maior enganação.

De certa forma eu entendo quem simplesmente dúvida. A internet é terra de ninguém e todo mundo pode postar o que bem entende. Às vezes é difícil acreditar em algo que a gente não conhece, muita informação, cenários bonitos, vidas perfeitas, bom demais pra ser verdade.

No entanto, precisamos sempre ir um pouco mais além e buscar informações sobre qualquer assunto antes de sair falando por aí. O nome disso é estudar!

Sabemos que no fim das contas quase ninguém sabe na verdade o que é coaching. Então vou tentar explicar de forma bem simples, pra você começar a entender!

Tenho certeza que você conhece pelo menos uma pessoa que não sai do lugar, não termina o que começa, tem um monte de ideias que não tira do papel, que não está satisfeita com a própria situação mas não sabe o que fazer pra mudar. Aquele eterno sonhador!

Possivelmente essas são mesmas pessoas que reclamam de tudo que veem, que criticam quando alguém está fazendo algo diferente, que colocam seus dedinhos no teclado para apontar para algo que lhes pareça o oposto do que imaginam que seja o certo. Pode ser também que essas mesmas pessoas sejam as que invejam as conquistas dos outros, que sempre acham que a grama do vizinho é mais verde.

É aí que entra o Coaching.

O objetivo do coach – o profissional que conduz o processo de coaching – é ajudar o coachee – pessoa reclamona, ou com alguma dificuldade de realizar algo, ou que precisa de ajuda em algum aspecto da vida – a entender a própria situação e começar a trabalhar para que consiga sair do lugar passo a passo para alcançar seus objetivos.

É na essência, ajudar o coachee a se movimentar, estabelecer metas colocar a mão na massa pra fazer as coisas acontecerem, através de alguns exercícios e ferramentas.

Há mais de 15 anos ministro treinamentos diversos, e por muito tempo sempre abordei com os alunos a importância de estarem sempre estudando, se qualificando, buscando novas fontes de informação. Eu sempre repetia o jargão: “Quem tem informação tem o poder”. Mas outro dia li uma postagem , de alguém que não me recordo, que era mais ou menos assim: “Que tem atitude tem o poder! Pois informação sem ação não vale nada.”

Muitas pessoas precisam de uma ajuda externa, um empurrãozinho, pra conseguir tirar suas ideias do papel e colocá-las em ação. E o coach pode ser a pessoas que contribui para essas pessoas encararem esse processo.

Pra você entender, melhor vou dar um exemplo:

Você decidiu que quer emagrecer, então vai ao nutricionista, que vai te passar um plano alimentar, se matricula na academia e o professor monta sua série de exercícios. Você fica super animado acreditando que agora vai dar certo. Mas aí, após a primeira semana de empolgação, fazendo tudo certinho, você pensa no quanto está cansado e enforca a academia. Está tendo um dia corrido e passa rapidinho no fast food. Resultado: Não tem resultado! Você sabe o que precisa fazer, você tem toda a informação, mas você não faz!

Não adianta se enganar, nenhum profissional faz nada sozinho, mesmo que seja o melhor. Quem contrata o serviço tem que estar 100% comprometido para alcançar resultados.

Quando se inicia um processo de coaching, as pessoas têm a possibilidade de mudar a mentalidade de alguém que tenta, para alguém que faz. E pode acreditar, isso faz toda a diferença.

Eu mesma, por ser Psicóloga, não acreditava que existisse outra forma de ajudar as pessoas nas suas jornadas pessoais se não fosse pela psicologia, através de processos terapêuticos, mas quando fui a fundo no assunto, vi que uma coisa não exclui a outra.

Mas atenção! Coaching não é terapia, coaching não cura depressão, coach não receita remédios. Não podemos confundir as coisas. Se você estiver passando por algum problema psicológico, deve procurar o profissional certo.

Sabemos que como em qualquer área de atuação, existem os bons profissionais e os profissionais medíocres e que quando uma área começa a se tornar muito conhecida, ganhar visibilidade, as críticas podem ser cruéis. Algumas pessoas podem se identificar com aquele profissional que aparece no palco vibrando com sua plateia, e ter ótimos resultados, outras não, pois podem preferir alguém com perfil mais conservador, e isso é perfeitamente normal.

Mas hoje eu posso afirmar que quando o coach é dos bons, os resultados podem ser sensacionais!

Essa é a grande diferença das pessoas que conseguem para as que não conseguem. Elas entram em ação. E acredito que o coaching é uma ótima opção para ajudar os que não estão conseguindo.

Espero ter esclarecido um pouquinho para você que não conhece muito sobre coaching!

Autora: Vanessa Leão
Psicóloga e Diretora de RH
Crie Soluções Recursos Humanos